Coisas que me deixam mais leve

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Enquanto não arrumo terapia, tenho estudado e adotado algumas atitudes diárias que estão me ajudando a manter a famigerada paz interior. 

Uma das coisas mais importantes que tem me deixado mais feliz é: não criar discussões mentais. A gente adora transformar coisas rotineiras em momentos épicos - não sei se é inerente à nossa essência, mas dane-se, isso só faz mal. Parei de alimentar argumentos para discussões que eu tive em 2007 e, principalmente, parei de elaborar mentalmente brigas que não existiram. Às vezes, alguém te olha torto e você já imagina mil coisas. Quando vê, tá há vinte minutos criando discussões imaginárias e ranço da pessoa, que muitas vezes nem te faz nada. Dá um alívio enorme perceber essas armadilhas mentais antes de elas se tornarem emaranhados de pensamentos ruins.

Não olhar o celular assim que eu acordo também tem me feito muito bem. Ok, acordo com o despertador, mas assim que desativo eu já levanto, faço um pequeno alongamento e começo meu dia. Só quando o café já está passado e eu sento pra comer é que eu pego o celular, geralmente pra dar bom dia no grupo da família e fazer algumas lições de espanhol. 

Saber diferenciar reclamações chatas de desabafos necessários também tem me deixado muito mais leve. Tem coisa que não vai mudar, sabe? O que resta é relevar, tentar focar a energia em outra coisa. Trânsito, a aula chata de quinta-feira, bisteca suína do RU. A gente se torna uma companhia chata - e algumas vezes insuportável - quando reclamamos o tempo todo desse tipo de coisa. Ao mesmo tempo, é muito bom me sentir acolhida quando preciso desabafar sobre algo que parece banal, mas que me deixa imensamente leve e tranquila depois que falo a respeito. Dia desses, enquanto meu ônibus não chegava, conversei com o Vini sobre um assunto que tava me incomodando na vida profissional. Ele não disse nada, só me ouviu. Me senti tão bem.

Já faz um mês que estou indo à academia e já me sinto muito mais disposta. Mal conseguia correr dois minutos na esteira e já queria morrê. Essa semana consegui correr 15 minutos sem parar - 1,5km segunda e 1,7km ontem! -, sem contar que me sinto mais alegre e animada pra fazer as coisas quando chego em casa. Três vezes eu cheguei da aula/estágio exausta, estressada, me sentindo sobrecarregada, com vontade de deitar na minha cama até o dia seguinte, mas depois de ir me exercitar voltei outra pessoa. 

No mais, tenho lido bastante sobre aromaterapia e assim que o mês virar - risos - vou investir em algum óleo essencial, pra inalar no banho. Indico esse post da Grazi, que achei bastante didático.

Ah, e esse vídeo da Céu também me deixa tranquilinha. Ela dançando assim, toda leve, me deixa tão bem - com um cafezinho/chá, melhor ainda. 

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 23 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo muito café. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

0 comentário (s)