Um de cada #2

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Hoje eu faltei na aula pra poder ter tempo de ler textos de outra aula - e confesso que estou me sentindo bem vitoriosa por ter acordado e vindo pra mesa estudar ao invés de colocar sonecas infinitas e acordar na hora do almoço. 

Bebi muito café, como deve estar dando pra notar, e quado isso acontece eu fico querendo fazer mil coisas ao mesmo tempo. Resolvi pausar por dez minutos minha leitura de teoria do jornalismo e vir aqui indicar coisas legais pra vocês, até porque o último post foi meio pesado e reflexivo. 

Um Maluco no Pedaço | série
Tenho dividido meus momentos antes de dormir entre ler um capítulo de Harry Potter e a Ordem da Fênix em voz alta - porque o Vini gosta de reviver a época em que ele leu - e assistir um ou dois episódios de Um Maluco no Pedaço. 

Eu já conhecia a série, mas nunca tinha parado para assistir e eu tô simplesmente apaixonada. É muito bom terminar o dia dando risada - o Will Smith nessa série lembra meu irmão, daí eu meio que mato a saudade. Sobre as personagens: amo todas e não sei qual a minha favorita ainda. Ah, tem na Netflix! 

Sweet Jardim música
Outra coisa que tem feito parte dos meus dias ultimamente é o álbum "Sweet Jardim", da Tiê. Eu fico muito tranquila enquanto ouço, especialmente quando tô estudando. Minhas favoritas são Te Valorizo e Stranger But Mine (adoro quando ela fala "então cala sua bueca" no início dessa última, depois que o cara - que tá acompanhando ela no violão, acho - zoa que ela falou a frase errada em inglês).   

A aventura de Miguel Littín clandestino no Chile | livro
Peguei esse livro na biblioteca depois que uma aluna indicou na minha aula de Ditadura Militar, Repressão e Gênero (eu estudo jornalismo, mas vivo com um pézinho na história, né meninas). É um livro reportagem sobre um cineasta chileno que, depois de ser exilado durante o governo de Pinochet, voltou ao Chile clandestinamente para gravar um filme. 

Gostei muito porque 1) foi uma experiência diferente que tive com Gabo, já que até então só havia lido dois de seus livros de ficção e 2) eu tô viciada em estudar coisas relacionadas à ditadura no Chile e foi muito interessante ler uma história real como essa. É um livro curtinho. 

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 23 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo muito café. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

0 comentário (s)