quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Um de cada #3

Meus dias tem sido muito deboas. Tô de férias da faculdade até dia 26/2 e pedi demissão do estágio, o que me deixa com 24 horas de tempo livre por dia. No começo eu tava meio bolada com isso, porque já tenho 23 anos e meio de vida e é difícil fugir das cobranças que a gente bota na cabeça. Ontem mesmo meu cardiologista perguntou o que eu tenho feito e eu disse 'nada' e ele disse 'tá de férias?' e eu 'sim' e ele 'até quando?' e eu "dia 26' e ele 'QUE MOLEZA' e eu 'vai se fuderrrrrr' (mentira, essa parte eu não disse). 

O que me conforta é saber que eu daria tudo pra viver tudo isso há alguns meses, quando eu tava lotada de coisa da faculdade pra fazer, engolindo a comida do restaurante universitário pra chegar no estágio a tempo, enfrentando trânsito de uma hora e meia em um trajeto que seria feito em 25 minutos e com a mente toda cagada emocionalmente. Sempre zoei a maioria dos filósofos gregos porque achava muito fácil pensar em tantas coisas fodas quando não se tem nada pra fazer na vida, mas no momento eu sou a própria filósofa grega e é isso. Se a vida me deu momentos-não-produtivos, então vou aproveitar. 

Vamos pras indicações das últimas coisas que me inspiraram:

Into the forest | filme
Filme foda com as duas maravilhosas  Ellen Page e Evan Rachel Wood, que interpretam duas irmãs em um futuro não muito distante, no qual de repente não há mais energia nem gasolina. É um filme que nos tira do nosso pedestal de homo sapiens e nos lembra que somos animais que precisam lutar pra sobreviver - com ou sem internet, luz, pipoca de microondas e passeio de carro. É uma metáfora sobre seleção natural e a nossa capacidade de se adaptar e superar limites. 
***aviso de gatilho: contém cena de estupro (eu não sabia e isso me deu vontade de vomitar, então deixo avisado).  

Jenny was a friend of mine (The Killers) | música

Eu ia sugerir o novo hino nacional "Vai Malandra", mas achei essa no spotify hoje depois de muito tempo sem ouvir e já repeti cinco vezes. 

Ela quer tudo | série
Estarei sendo poser se eu sugerir uma série da qual só assisti dois episódios? Comecei antes de ontem e ainda não consegui continuar, mas tô amando e me sentindo muito empoderada. Basicamente, conta o dia-a-dia de Nola Darling, uma artista plástica que mantém relacionamentos com três caras diferentes. Adorei as problematizações, as não-problematizações, as personagens, o apartamento da Nola. É uma inspiraçãozona pra quando eu tiver me sentindo pra baixo. Ah, é da Netflix!

***

Tô me sentindo meio agoniada por estar longe da biblioteca da faculdade, porque é sempre lá que pego os livros que eu quero ler. Pior do que estar longe dela, é ter gastado os últimos dinheiros do último salário que recebi depois que pedi demissão. É ótimo estar com um tempo a mais nas férias, mas dinheiro faz falta, principalmente quando você tá subindo pelas paredes atrás de um livro pra ler. Comecei a ler "A resposta", que inspirou o livro "Histórias cruzadas", mas como eu já sei a história não tenho me sentido motivada pra ler - apesar de amar muito. Comigo não funciona ver o filme antes do livro. Aceito sugestões pra eu ler quando voltar pra casa.

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 23 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo muito café. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

0 comentário (s)