sobre

Em 1994, a poucos dias de meu nascimento, meu nome foi escolhido. A responsável? Minha mãe. A escolha foi Mariany, com Y. Tal decisão fez com que até hoje "com Y" soe como se fosse meu sobrenome. ​

- Qual seu nome? 
- Mariany, com Y. ​ 

Das primeiras palavras que tentei aprender a falar foi meu nome, mas o tamanho dele - ou talvez essa letra esquisita que o finalizava, a qual eu não via em palavras que me cercavam - aumentava a dificuldade dessa tarefa. Acabei criando um apelido, assim, sem querer: Manie (mâni). Quando vi, tava todo mundo me chamando por ele. 

Tenho 24 anos e há três saí de Santos, cidade onde nasci. Encaixotei livros, roupas, utensílios de cozinha dados de presente dias antes da minha partida e me mudei para Florianópolis, onde me tornei estudante de jornalismo na UFSC. Hoje, moro com meu companheiro em um pequeno apartamento, tão pequeno que dá pra estar nos três cômodos ao mesmo tempo, se você esticar um pouco os braços. 

Gosto de cheiro de café sendo passado em fins de tarde. Tenho uma quedinha por centros de cidade e toda aquela áurea meio antiga que eles carregam. Adoro quando toca música que eu sei dançar nas festas. Pego mais livros na biblioteca do que posso ler. 

Já fui auxiliar de farmácia, balconista de papelaria e aprendiz de assessora de comunicação. Também já fui professora de biologia em cursinho pré-vestibular por quatro anos e, sem dúvidas, foi uma das coisas mais gratificantes que realizei na vida. Inclusive, amo explicar para as pessoas as coisas que aprendo. 

"Suportamos a existência tentando converter o banal em épico", diz um trecho meu livro favorito, com o qual me identifico bastante. Sinto que não basta viver: preciso falar sobre as coisas que eu vivo. É para isso que criei esse espaço.


O blog

Eu amo café. Não só a bebida, mas os lugares onde vendem café - e onde as pessoas conversam sobre a vida. Meus Cafés é um espaço para eu compartilhar o que eu vivo, como se fosse uma conversa. Tem vezes que eu prefiro falar - e para suprir essa necessidade, tenho também um canal no youtube.

Antes de migrar pra cá, eu escrevi por oito anos no pe-dri-nha. Expliquei aqui os motivos que me fizeram criar um outro espaço e começar do zero.